domingo, 1 de setembro de 2013

Produtores hoje, no caso de software.



"Quanto mais recuamos na história, mais o indivíduo - e portanto o produtor individual - nos aparece como elemento que depende e faz parte de um todo mais vasto; faz parte, em primeiro lugar, e de maneira ainda inteiramente natural, da família e dessa família ampliada que é a tribo; mais tarde, faz parte das diferentes formas de comunidades provenientes do antagonismo entre as tribos e da fusão destas." 



Hummm, por que os desenvolvedores(desenvolvedores??) andam tão individualistas? Comum ver nas grandes Fábricas de software, a competição individual por valores horas mais gordos... Querendo sempre ser o first class, ou o arquiteto que manda nos outros desenvolvedores...
Quanta besteira...todos se individualizando, pensando no se celular novo, no se notebook mais moderno, na recompensa do prazo, nas horas gordas para pagar a faculdade particular que custa os olhos da cara, e claro as fábricas software sabendo disto, sugando... sugando seu conhecimento.. dando uma identidade até eles despertarem... 

Nada se muda, o programador Jr, tem q ir para outra empresa para ser Pleno ou Sr.. e as condições não mudam.. não digo para ele, digo para grupo.. ele ainda pensa de forma individualista...

Mas as empresas querem o "Great Place to Work" e começam a oferecer "Pão & Circo" para disfarçar as condições.. e realmente será que programadores precisam de condições? O que te deixa mais feliz? ou alias pergunta difícil já que todos os programadores são críticos mesmo...

O que te deixa brabo? Eu que o que deixa a mim e muitos programadores /desenvolvedores brabos era uma linguagem atinga, que não dava orgulho de trabalhar.. sem orientação a objetos, ou uma versão defasada da tecnologia... ou até mesmo depois.. de ter adquirido proficiência a versão da IDE, compilador, e no final para não perde  a ineficiência do hardware...

E sabe qdo se evolui o que te deixa chateado é ninguém usar o seu software ou no final das contas, vc fazer um CRUD mais completo e sempre mais do mesmo...

Critique-se... daqui a 10 anos eu vou estar aonde? Será que tudo q eu estudei realmente vai ser usado? (se não for, critique-se se eu curso vale a pena...) 

Será que você vai ter acesso a todo o seu potencial do que desenvolveu daqui 10 anos? Quantos Hello World´s vai iniciar, construir e começar de novo..

Será que o mercado corporativo, vai no futuro te absorver? Vai trabalhar em algum departamento de TI onde a TI não seja o objetivo final?

Ser desenvolvedor é igual a ser um artista, você acompanha a revolução das suas idéias, persiste não pelo dinheiro, mas pela qualidade em ver algo bonito ser usado pelas pessoas, fazer a diferença. Não digo que você precise ser apenas um Xiita de OpenSource (apesar de eu acreditar no the cathedral and bazaar).

Não sou um programador solitário... estudante de faculdade pública ou um filho de pai rico que tem todos os mimos tecnológicos possíveis..

Hoje eu sou pai de familia, tenho 2 filhos, não tenho pai, mas tenho um sogro gente boa, que para mim é meu pai, e a ele eu me espelho nas decisões, tenho uma boa esposa (braba alemã) mas minha companheira para todas as minha maluquices... e sim software para mim ainda continua sendo uma paixão... Penso no que vou deixar para meus filhos... códigos?  bibliotecas? Não acho que isto no futuro vai ter sido muito melhor desenvolvido por outros excelentes programadores.

Eu tento ensinar eles a não serem individualistas e perceberem que podemos como os antigos "Engenheiros" de nossas terras que construíram rodovias aqui no Sul (Engenheiro Rebouças) a construir e melhorar esta terra do Paraná. Pq não o Brasil? Aprender no que temos de melhor em todos os estados e desenvolver o Nordeste, o Norte.

Quero que meus filhos possam ter consciência que este consumismo sem consequências vai tornar as pessoas dependentes.  Da onde vem isto (Geração Coca Cola, anos 80)? Sem sambari love... será que você não tem o suficiente? e com o que tem já não pode fazer a diferença... ahhh deixa eu ver.. um Mc, um brinquedinho novo, uma ida ao shopping te fazem falta...

Sem essa, para de olhar para seu umbigo, olhe pela sua comunidade em volta, faça algo, nem que seja só para uma pessoa, e faça desta pessoa tb fazer algo.

Ah.. meu  vc tem dificuldades de transporte, estudo, etc..(tem mesmo? vc não está se alto sabotando?

Pegue o que você sabe, e ensine. Não guarde para você, ensine as pessoas a pensar, ensine elas a compartilhar e não ser individualistas... 
Não sou político e não quero ser, mas o problema das pessoas é a ignorância. Todos nos tempos em níveis diferentes em áreas diferentes.

Olhe para seu amigo doutor, e leve algo de bom e peça conhecimento em troca. Você não vai salvar o mundo, mas pelo menos vc vai estar agindo pela sociedade e em prol dela.

Mas não se esqueça, se tudo der errado, vc compra uns brinquedinhos de plástico, ou uns ovos de chocolate hidrogenados e distribui no natal e pascoa.
Isto é legal? Nos implantamos este consumo, pq tem gente lucrando com isto, não sou xiita, eu sei que vivemos no capitalismo.. mas o problema é o ser humano que estamos criando.
Somo um mercado de consumo, também de software? Você desenvolvedor, é individualista, pensa na sua hora para se formar, comprar o carrinho da hora, tomar umas nos botequis chices da sua cidade, só isto?

Seu salário não vai ser tão gordo o resto da vida..o luxo acaba.. e vc vai passar os anos apenas se divertindo, qdo a ficha vai cair? Não q a maioria tenha problemas em ser assim, mas a área de desenvolvimento virou um mercado lucrativo por si só e pronto?

Eu só sei hoje, que consigo separar o joio do trigo, saber quem se perdeu, e quem ainda resiste, as fábricas de software pq no final, se todos irem para este lado... daqui a 10 ou 20 anos teremos apenas usuários mais avançados de ambientes e nada mais...


Como citei acima, no começo o texto do Karl Max, (não q eu concorde com ele 100%, 50%) ou sei lá, que tribo você é? um mercenário empregado de um patrão ou uma classe desunida que só pensa em $$$.



Postar um comentário