terça-feira, 4 de março de 2014

Carnaval em família

Que feriado grande!

4 dias em casa, com a família...Nos não temos o costume de pular o carnaval, eu de nos excerdemos. Não somos naturalmente beberões ou cultivamos vícios. Gostamos de ficar juntos em família, sair para almoçar estar com os filhos. Talvez uma fase, mas esta já dura a mais de 30 anos.

Se me perguntarem como vi minha nação nestes anos 2014, eu sempre lembrarei de um povo festivo, trabalhador, que tem seus feriados, vive e dança alegre. Sim pois estamos em paz.

Meu filho pergunta, pai, é o carnaval, onde as pessoas saem fantasiadas na rua?

- Sim filho, mas isto acontece com mais naturalidade em outros estados, como o Rio de janeiro.

Você tem mais consciência  do que está a sua volta... você quer aproveitar a vida do seu jeito e também não impor aos outros como deve ser aproveitada...

Sim o carnaval existe e isto é um fato, existe porque é o sonho de alguns, faz parte da cultura. É um feriado.

O mundo é tão grande, com tantos problemas, já passou por tantas ideologias, que mataram, causaram fome. Sim esta nação apesar dos problemas celebra, tenta mostrar que é feliz com o que tem (com o pouco que tem).

Não vivemos no mundo perfeito, talvez a perfeição seja uma ilusão de nossas mentes, um trabalho contínuo de desenvolvimento, uma obra inacabada...

Onde tentamos ser ideologicamente corretos, e na prática somos humanos.

Nosso caminho é a curiosidade, o conhecimento e a razão.

Evoluir a ciência, "filósofos naturais" olhar o mundo através dos olhos de uma criança.

Amar ao seu próximo como Jesus nos amou.

Procurar a verdade.

Pensar, somos seres pensantes.


Que direito eu tenho de dizer o que certo ou errado , como o que alguns dizem para nós mesmo o que é certo ou errado.

Dentro dos nossos corações está o amor, a consciência. a sentido da palavra.

Eu vejo nos olhos de uma criança a alegria o amor, a proteção que pede de um pai. Patria, Mundo.

Estamos todos aqui para compartilhar esta experiência. Estamos vivos e temos alimentos graças a tecnologia, ao nitrato que se fixou nas plantas graças aos agrotóxicos, temos alimentos para todos.

Estamos aqui migrados do campo para as cidades, em condições melhores que nossos antepassados.

Não façamos revoluções ínuteis, sem propósito, sigamos em frente.

Incentive quem quer estudar a estudar, quem quer ler a ler, quem quer dançar a dançar.

Temos espaço para todos, e todos nós somos parte de algo muito maior.



Postar um comentário