terça-feira, 6 de maio de 2014

Biblioteca Rosa Kuchela Lapuinka & Sarafena Guil

Existem locais em Curitiba, chamados casa da leitura, em que seu objetivo principal é reunir acervo de cunho literário.


Hoje fui conhecer a Casa da Leitura Miguel de Cervantes situada na praça espanha no bairro do Batel -.


Fui muito bem recebido pelos atendentes, e fiz uma doação de um livro de filosofia que tinha acabado de comprar e ler, como cortesia.

Fiz minha inscrição no sistema, o qual não consta com carteirinha pois usa a identifidade como identificação (muuioooottto mais experto que perder tempo com custos de carteirinhas... ) e claro não tinha nenhum custo para fazer o cadastro.


O horário de atendimento era até as 18:00, abre em torno das 09:00, e confesso que perguntei se o lugar realmente funciona....

Me contraram a história que o projeto foi algo pessoal de um cidadão... que depois de um tempo a prefeitura ficou curiosa e começou apoiar a idéia...


Estou arrecadando idéias e críticas no meu projeto para fundar uma biblioteca na comunidade agrícola de Queimadas/PR perto de Prudentópolis, terra natal dos meus antepassados... com a participação do meu amigo..Chico Guil...

"A biblioteca de Queimadas foi levada por um padre capuchinho, um polonês que trabalhou na China por vários anos, formou-se em medicina e fez boas contribuições ao estudo da oftalmologia. Na década de 1950 chegou em Irati, onde criou uma espécie de força-tarefa para levar conhecimentos, além de serviços advocatícios e dentários às comunidades rurais. Nessa época levou a biblioteca a Queimadas, onde permaneceu durante algum tempo na casa de meus pais. Segundo a minha mãe, apesar dos convites, somente um caboclo vizinho nosso foi buscar livros. 
O padre polonês Wenceslau Szuniewicz recebeu em Moscou o diploma de oftalmologista. Na I Guerra Mundial atuou como médico do exército russo. Formado sacerdote, partiu em 1927 para a China, onde se tornou conhecido como Suen Wei Jen — homem de barba prateada. Em Pequim organizou o Departamento Oftalmológico da Universidade Católica. Em 1946 passou a trabalhar em pesquisas na universidade de Yale, EUA, contribuindo para o aperfeiçoamento das cirurgias de córnea. Seus trabalhos foram citados em diversas publicações científicas. Chegando em Irati no ano de 1956, formou no Rio Bonito a Associação dos Pais Cristãos e ordenou a construção de uma capela, que daria origem à Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Entre seus colaboradores estavam o presidente da Associação, Alexandre Iarema, o dentista Antonio Gomes da Luz, os médicos Ildefonso Zanetti e Ilmars Ruva, o comerciante Frederico Ruva, o teatrólogo Oscar Leandro e o advogado Antonio Lopes Jr. Eles levavam serviços médicos, dentários e jurídicos gratuitos às comunidades rurais, num movimento denominado Caravana da Amizade. Numa só visita a Gonçalves Júnior, em maio de 1957, realizaram mais de 140 consultas. Também criaram uma biblioteca ambulante, com o intuito de espalhar o conhecimento aos mais distantes povoados. Em função dessas iniciativas, eram considerados comunistas — ainda que Lopes Jr. fosse declaradamente anti-comunista. Padre Wenceslau foi colunista assíduo da Tribuna dos Municípios. A vida do sacerdote-cirurgião foi interrompida em 1963. Em sua homenagem foi fundada a Escola Municipal Padre Wenceslau, no dia 1o de março de 1968, sob direção de Irene Techy. A diretora atual é Dorotéia Roik."
                                                                      Chico Guil

Até agora  2014, conto com um acerto de 300 livros didátivos, alguns livros de Psicologia, Philosofia, Informática, Literatura e Inglês.


Pretendo não criar um depósito de livros.. mas um espaço de leitura e inovação, um portal para ciência e filosofia.

Mas primeiro temos que conhecer a necessidade e a realidade de campo, óbvio que a demanda pode não existir, é claro, mas incentivar a leitura é abrir mentes.
Claro que depois que tiver dado certo, vai ter político querendo ganhar fama.. mas sinceramente, não estou nem ai... o importante é plantar a semente e conectar este Farol do saber, a rede...

 

Não sou um Sebo querendo vender livros, mais sim, parar com esta falácia, de dizer que tudo só depende de política e conectar o ambiente rural com o conhecimento que dispomos hoje... 



Vai ser uma aventura...
Viajar, olhar, buscar voluntários, mas sinceramente, a vida é divertida, a gente pode levar o tem sobrando... para quem não tem nada e fazer a diferença.

Eu levei 3 gerações para chegar numa Universidade de Engenharia e talvez a gente possa dar esperança para uma criança do campo, abrir mentes... 


Não adianta montar uma LanHOUSE no campo e por facebook, iremos criar mais ZUMBIS, o temos é misturar os ingredientes, aprender e trocar experiências.

Tenho certeza que vou aprender muito com esta experiência...

Os livros e muitos são Meus que comprei com meu suor, ajudei doando livros para Biblioteca Publica do Paraná, Casa da Leitura Miguel Cervantes, HSBC Gltb Curitiba, alguns para muitos que nem lembro mais o nome...

Não existe uma fórmula mágica, temos que achar as pessoas certas, os potênciais despertiçados, incentivá-los, dar a eles condição...  e mostrar as portas...


Não posso me esquecer do taxista da Lapa que conheci hoje... comentei sobre os livros nos táxi da India, onde via uma foto muito bacana no Livro... Os Indianos de Florência Costa... onde um taxista tinha um porta-malas forrado de livros... onde em seu tempo de ócio, exercitava a mente lendo...

O taxista me deu um cartão e convidou eu e minha família para conhecer a Lapa e trocar uma idéia com seus amigos, sobre o assunto, eu confesso que foi um mundo novo, um nova forma de ver as coisas, eu passei  minha visão, expliquei coisas para ele e ele me revelou sua simplicidade e sabedoria...

Não adianta, ficar em casa, sentado, esperando que as coisas melhorem, não mudam em nada... se está ruim para você, está entendiado, ao invés de assistir um filme porque não melhora a realidade de alguem... Alguem também pode sentir vontade de melhorar a sua, e como um sistema podemos todos equilibrar esta balança tão desigual.

Não é a matéria... física.. e sim o conhecimento o poder da mente de reconhecer a felicidade, na simplificade, de mudar o estado das pessoas para algo melhor...

Ensine algo para alguém que você domina... em troca de nada! e veja no que mais você pode se aperfeiçoar.



Deus está comigo, e nada pode me impedir.

Se você acredita ou não é Deus, isto é com você, pessoal.. como um amigo meu disse... você não tem como provar como não existe e nem que existe.. e como você acredita?

Simples, eu tenho fé nos outro 50%, mas não preciso por toda a esperança na fé, e deixar a ciência de lado.

Estudar a ciência, entender de matemática, física, biologia, philosofia, cálculo geometria, faz como que você admire com cultura a criação... e possa estar conciente diante desta magnitude e admirá-la.





Postar um comentário